Para que serve a tabela de frete?

É uma grande pena que tudo isso ocorra.

Sobretudo quando já se sabe que isto é uma tragédia anunciada, pois toda as vezes que o governo interfere no mercado, ao contrário de regular ele desorganiza e traz incertezas e insegurança jurídica aos entes econômicos.

Tudo isso começou com a greve dos caminhoneiros quando o frágil governo Temer sucumbiu oferecendo essa tabela de fretes mínimos que ao contrário de ajudar os autônomos deu foi um tiro no pé dos mesmos.

A edição desta “coisa” tabela de fretes mínimos incentivou grandes embarcadores a comprarem e organizarem suas transportadoras, deixando assim de serem clientes para serem concorrentes de autônomos e transportadores.

Empresas de transportes reformaram suas frotas envelhecidas e as colocaram para rodar tirando as vagas dos autônomos.

Ou seja, a tabela diminuiu a massa crítica de transportes dos autônomos e com isso trouxe os fretes mais para baixo ainda.

Prova disso é que o setor da indústria montadora somente entrega caminhões com 3/4-meses, pois estão com produção a pleno vapor (farão 130.000 caminhões este ano).

Muito bem, a greve do ano passado eclodiu porque tínhamos naquela ocasião 200.000 caminhões parados que ofertando transporte no mercado traziam os fretes pra baixo.

Assim sendo, considerando que o PIB (Produto Interno Bruto) não teve crescimento, soma-se aos 200 mil parados do ano passado a produção deste ano, seguramente estaremos com mais caminhões oferecendo transporte no mercado com resultados mais negativos para os fretes praticados, ou seja, os fretes ficarão mais baratos ainda.

Vem o governo e edita uma tabela? Provoca o que? Mais verticalização de frota e mais queda no frete, alimentando assim este círculo vicioso e desorganizando mais e mais todo o sistema, contribuindo fortemente para a insegurança jurídica.

Enfim, tem ainda inúmeros aspectos que justificaria o governo sair desta cena, contudo apenas estes já seriam suficientes para que HOUVESSE O CANCELAMENTO DEFINITIVO DESTA TABELA.

Por que o governo não o faz???

Por medo de uma greve????

Lembremos que as frotas das empresas representam 70% do escoamento de nosso modal, assim basta que o governo garanta com as forças se segurança a trafegabilidade que as empresas dão conta do abastecimento e enfraquecendo qualquer movimento paradista.

A greve do ano passado teve o apoio da sociedade em 1º. plano e se acontecer novamente a sociedade não apoia, pois conheceu os efeitos maléficos da 1ª.

O governo Temer era frágil e não conseguia negociar com ninguém.

Já o atual tem o apoio das forças de segurança e da sociedade.

Essa tabela de fretes mínimos foi a maior excrescência que pode ter ocorrido em nosso setor.

Um absurdo, eu como liberal que acredito no mercado não posso e não consigo aceitar isto.

Enfim essa é a modesta opinião deste transportador com 50 anos no setor.

URUBATAN HELOU 

Fonte: NTC

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo