Afrânio Kieling assume presidência do Conselho Regional do SEST SENAT no RS

outubro 16, 2020 1 Por Site Fetransul

Estimativa é investir R$ 200 milhões em novas unidades, cursos profissionalizantes e serviços de saúde

O presidente da Federação das Empresas de Logística e Transporte de Cargas no Rio Grande do Sul (FETRANSUL), Afrânio Kieling, assume a presidência de outra importante entidade a partir do próximo sábado, 17 de outubro: o Conselho Regional do SEST SENAT – RS (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte). O “Sistema S” faz parte da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e tem 155 unidades no Brasil, sendo 12 no Estado. Criado em 1993, a rede oferece serviços de saúde e cursos de desenvolvimento profissional para os trabalhadores de todos os modais do setor, sejam funcionários de empresas ou trabalhadores autônomos.

Kieling, que até então era o vice-presidente, vai dar continuidade ao trabalho de Pedro Teixeira, que presidiu o conselho nos últimos quatro anos e agora será o vice. Teixeira também é o atual presidente da Federação das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio Grande do Sul (Fetergs). Assim, ocorre uma alternância, prevista em estatuto, entre os setores de transporte rodoviário de passageiros e de transporte rodoviário de cargas.

Por causa da pandemia, neste ano, a posse do novo presidente não terá solenidade. Para os próximos quatro anos, a estimativa é investir cerca de R$ 200 milhões na ampliação e na manutenção do SEST SENAT no RS.

Atualmente, existem 12 unidades: em Porto Alegre, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Lajeado, Ijuí, Passo Fundo, Carazinho, Santa Rosa, Uruguaiana, Pelotas, Rio Grande e Santa Maria. Mais cinco unidades serão construídas: outra em Porto Alegre, na região do Porto Seco, considerado um hub de logística pela grande concentração de transportadoras, e também nas cidades de Santana do Livramento, Cachoeira do Sul, Novo Hamburgo e Santa Cruz do Sul. Além disso, Lajeado, Ijuí e Rio Grande irão receber sedes novas e próprias. Os oito projetos estão em diferentes fases, mas todos já tem terreno garantido. Cada nova unidade vai custar em torno de 15 milhões de reais. O restante é para manter as que já existem.

Para os trabalhadores do transporte, o SEST SENAT oferece, de graça, atendimentos de saúde e cursos de desenvolvimento profissional para todos os modais: rodoviário, aéreo, ferroviário e aquaviário. A comunidade em geral também pode utilizar os serviços e se inscrever para as aulas, mas paga uma taxa. A variedade de cursos é grande, e a procura varia conforme a realidade de cada região. Alguns exemplos são os cursos para conduzir veículos com cargas perigosas e veículos de passageiros. Durante a quarentena, as aulas foram online, mas já estão sendo retomadas presencialmente, seguindo os protocolos de saúde do poder público.

Kieling afirma que vai dar continuidade à exitosa gestão de Pedro Teixeira. “Vamos trabalhar juntos, como sempre, para melhorar o sistema e construir as novas unidades. Tudo isso para investir na qualificação profissional dos colaboradores do transporte. Um dos nossos desafios é captar motoristas de caminhão porque tem diminuído muito. Então, temos que nos reinventar para atrair novos motoristas”, destacou.

Geração de empregos

Outro ponto fundamental é a geração de empregos no RS. “Cada nova unidade vai gerar em torno de 25 a 30 vagas de emprego, com processo de seleção aberto ao público. Haverá vagas para gestores, coordenadores, instrutores, dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, porteiros, recepcionistas, assistentes, auxiliares de serviços gerais. É uma ótima notícia para o nosso setor, mas para toda a economia gaúcha, especialmente neste momento”, afirmou Kieling. As vagas serão divulgadas no site e nas redes sociais do SEST SENAT. A seleção, para cada unidade, começa quando as obras ficarem prontas. A primeira a abrir deve ser a de Santana do Livramento, em fevereiro de 2021.

FONTE: Assessoria de imprensa da FETRANSUL